Contrato de Sociedade N.º 1293/2005 de 15 de Setembro

 
TRECHO GRÁTIS

EMPRESAS

Contrato de Sociedade n.º 1293/2005 de 15 de Setembro de 2005

CML - COMERCIALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ARTIGOS PARA ESCRITÓRIO, LDA.

Conservatória do Registo Comercial de Ponta Delgada. Matrícula n.º 2957; inscrição n.º 1; número e data da apresentação, 25/ 22 de Junho de 2005.

Ana Isabel Calisto Dias dos Reis Índio, 2.ª ajudante da Conservatória do Registo Comercial de Ponta Delgada:

Certifica que entre Carla Patrícia da Costa Oliveira Luz, Mário Paulo da Silva Bulhões e Maria Luís Moniz Ferreira Sousa, foi constituída a sociedade em epígrafe que se rege pelo seguinte contrato:

Artigo 1.º

A sociedade adopta a firma: CML - COMERCIALIZAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ARTIGOS PARA ESCRITÓRIO, LDA., tem a sua sede na Rua da Carreira do Tiro, freguesia de São José do concelho de Ponta Delgada.

Parágrafo único: Por simples deliberação da gerência, a sociedade poderá deslocar a sede social dentro do mesmo concelho ou para concelho limítrofe, bem como instalar e manter sucursais ou outras formas de representação social.

Artigo 2.º

A sociedade tem por objecto: Comércio a retalho de artigos, máquinas e equipamentos para o escritório.

Artigo 3.º

O capital social, integralmente subscrito e realizado em dinheiro, é de cinco mil euros e encontra-se dividido em três quotas, sendo duas delas no valor nominal de mil seiscentos e sessenta e seis euros e sessenta e seis cêntimos, cada, pertencente uma a cada um dos sócios Carla Patrícia Costa Oliveira Luz e Maria Luísa Moniz Ferreira Sousa e a outra de valor nominal de mil seiscentos e sessenta e seis euros e sessenta e oito cêntimos pertencente ao sócio Mário Paulo Silva Bulhões.

Artigo 4.º

1 - A administração e representação da sociedade, em juízo e fora dele activa e passivamente, fica a cargo dos gerentes nomeados em assembleia geral, ficando desde já nomeados gerentes, todos os sócios, com dispensa de caução e com ou sem remuneração conforme for também deliberado em assembleia geral.

2 - A sociedade obriga-se com a assinatura conjunta de dois gerentes.

3 - Em ampliação dos seus poderes normais, a gerência poderá:

  1. Tomar de arrendamento quaisquer locais, bem como alterar ou rescindir os respectivos contratos;

  2. Comprar e vender veículos automóveis;

  3. Celebrar contratos de locação.

    Artigo 5.º

    1 - A sociedade poderá amortizar qualquer quota nos seguintes casos:

  4. Por acordo do seu titular;

  5. Penhora, arresto ou qualquer outra forma de apreensão judicial da quota;

  6. Falência ou insolvência do seu titular;

  7. ...

Para continuar a ler

PEÇA SUA AVALIAÇÃO